Acampando na arca

Ontem teve o lançamento da décima quinta edição da revista O Dilúvio. Rangos,  chopps, cachacinhas da Tia Chica, Tonhos Croccos, Zumbiras, Jorges Bens, Tins Maias, e Tiagos Jucás: foi tanta água que meu boi-bumbá quase virou vaca. Segue aí a contribuição d’Os Estrangeiros nessa máfia toda:

O inverno não é o inferno

cambara_blog

Acampar uns dias na serra gaúcha ou qualquer outro lugar frio só tem um incômodo: tranqüilizar e convencer todo mundo – às vezes até os próprios donos dos campings – de que você não vai morrer de hipotermia. De resto, não vai se incomodar com coisa alguma; desde que, é claro, você leia esta matéria até o final.

O lance é que é muito fácil se organizar para usufruir de benesses como passar um fim de semana em um camping arborizado, em frente a um lago e com o silêncio entrecortado do canto dos pássaros por um décimo do preço da diária de um hotel com as paredes mofadas e com janelas que tremem toda vez que um ônibus passa debaixo delas.

Mas o que é preciso para conquistar esse paraíso? Em primeiro lugar, uma barraca. Uma iglu com varetas de fibra de vidro é super fácil de montar, relativamente leve, e não te deixa na mão. Modelos mais caros agüentam vendavais e dilúvios; mas, para encarar condições metereológicas nem tão extremas, não precisa esvaziar tanto os bolsos. Fique atento às previsões do tempo, se fenômenos como ventos de 100 km/h estiverem previstos e você não conhece bem seu equipamento, adie a viagem ou ao menos arme seu canto perto de uma parede, garantindo um pouco de proteção.

Para o friozão, o uso de sacos de dormir é imprescindível – a não ser que você tenha um porta-malas enorme para encher de cobertores. Não confie tanto na escala de temperatura que os sacos apontam. Uso um saco que agüentaria até 15ºC negativos, mas isso só quer dizer “você não vai morrer quando bater os -15ºC”, não quer dizer que você vai ter conforto nessa temperatura. Mas, bem agasalhado, até o zero grau é bem bom.

Outra dica fundamental: sacos nem cobertores funcionam sozinhos. É preciso usar isolantes térmicos no chão. Se o frio não é muito extremo, até uns 10ºC, é possível usar um colchão inflável; mas, apesar de menos confortáveis, os isolantes de EVA são baratos e não deixam o frio do solo invadir tuas costelas.

Caras e minas, tudo isso cabe numa boa mochila. Vai. O mundo é teu.

Foto: Thais Brandão
Texto: Ale Lucchese
Anúncios

Um comentário sobre “Acampando na arca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s